Casas surpresivamente avançadas, datando de 15 mil anos atras, descobertas na África

Por ND, 15 de novembro de 2017, referindo-se ao artigo do 20/12/16 para http://www.epochtimes.fr/

Casas surpresivamente avançadas, datando de 15 mil anos atras, descobertas na África

Click!Arqueólogos poloneses descobriram em 2014 estruturas sólidas e permanentes no Sudão. Elas mostram um estado de desenvolvimento humano muito mais avançado do que se pensava anteriormente para esse período.

Estas habitações foram construídas durante o período do Paleolítico tardio, ha 15 mil anos atrás. Alguns dos primeiros sinais de habitação humana dizem ter aparecido na Europa na época, como os de Pincevent na França. No entanto, é a descoberta mais antiga deste tipo no norte da África. O que é interessante notar com essa pequena cidade no Sudão é que a origem de tal comportamento pode ser muito mais antigo do que o próprio sitio mesmo, explica o arqueólogo Piotr Osypinski.

"Eles foram construídas por pessoas que ainda viviam de forma muito atrasada, e a origem de tais comportamentos (construir casas, criar um espaço ao nosso redor) poderia remontar a bem mais do que 15.000 anos", escreve Piotr Osypinski que trabalha no sitio.

"As habitações de Affad foram construídas durante o período do Paleolítico tardio, mas as pessoas que o construíram foram culturalmente do Paleolítico Médio nas suas estratégias de adaptação, nas suas habilidades tecnológicas e na produção de ferramentas de pedra. Esta é uma questão muito importante, e podemos assumir que a ideia de um espaço organizado pode chegar de tal era ".

Esta é a primeira evidência de que o Homo sapiens da época "construía moradias de certo tamanho, planejava a construção de partes de um acampamento com diferentes funções e era bem adaptado ao meio ambiente molhado do vale do Nilo ".

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Primeiros hominídeos publicadas no site.

Será que o homo sapiens tem 400.000 anos?
8 de janeiro de 2018

Será que o homo sapiens tem 400.000 anos?

Em Israel, arqueólogos descobriram oito dentes que parecem pertencer ao Homo sapiens em uma camada datada de 200 mil a 400 mil anos atrás. No entanto, os fósseis humanos mais antigos encontrados até agora remontam a 200 mil anos e são encontrados na África Oriental (ndlr: 300 mil anos agora em Jebel Irhoud em Marrocos!)... Durante vários anos, uma equipe de …

Será que o crânio de Dali corresponde a um Homo sapiens de 260.000 anos?
20 de novembro de 2017

Será que o crânio de Dali corresponde a um Homo sapiens de 260.000 anos?

Um cientista chinês tenta novamente deslocar o berço da humanidade para a China... Em 1978, equipes chinesas encontraram um crânio a 30 km ao norte da cidade de Dali, na província de Shaanxi, no centro da China. O crânio seria datado entre - 267 e - 258.000 anos atrás. Devido a cumes supra-orbitais …

O povoamento da América provavelmente não foi feito pelo Estreito de Bering
6 de novembro de 2017

O povoamento da América provavelmente não foi feito pelo Estreito de Bering

A questão do estreito de Bering como lugar de cruzamento dos primeiros humanos para o continente norte-americano é hoje mais e mais contestada, e em fase mesmo de ser abandonada... De fato, para alguns especialistas eminentes do povoamento da América, os primeiros colonos chegaram …

Os Neandertais sobreviveram pelo menos 3.000 anos mais na Espanha do que se pensava anteriormente

Os Neandertais sobreviveram pelo menos 3.000 anos mais na Espanha do que se pensava anteriormente

27 de novembro de 2017

Muito próximo de nós, Neandertal desaparece misteriosamente no norte da Espanha e no sul da França em torno de 40.000 BP, suplantado por um primo que provavelmente chegou do Oriente Médio dez mil anos antes: o homem de Cro-Magnon (a partir do nome de uma caverna, em Dordogne, França, onde seus primeiros ossos foram descobertos em 1868).

Os Neandertais, no entanto, sobreviveram ao menos 3.000 anos mais do que pensávamos no sul da Península Ibérica, muito mais depois da sua morte em qualquer outro lugar, de acordo com um novo estudo publicado na internet (em acesso aberto). Os cientistas não conseguiram desenvolver uma teoria comum explicando por que essa espécie de hominídeos, mais próxima de nós, desapareceu da Terra há milhares de anos, mas, por outro lado …