O local de uma batalha de César descoberto na Holanda

Por ND, 30 de novembro de 2017, referindo-se ao artigo de Bernadette Arnaud (15/12/15) para https://www.sciencesetavenir.fr/,
bem como o artigo de thehistoryblog (12/12/15) para http://www.thehistoryblog.com/.

Localização da batalha de Kessel

Restos humanos exumados no local da batalha, em Kessel

O lugar de uma batalha descrita por César na Guerra das Gálias (De bello gallico), que ocorreu em um território anteriormente não identificado, foi encontrado nas regiões de Kessel e Heerewaarden, em Brabante do Norte (Holanda). Isto foi declarado em 11 de dezembro de 2015 pelo arqueólogo Nico Royman da Universidade Vrije (VU) de Amsterdã.

O grande especialista holandês da Idade do Ferro revelou a descoberta no local de uma grande quantidade de armas (espadas, cabeças de lança) e especialmente restos humanos. As armas e outros objetos encontrados por décadas por amadores e, então, por investigações arqueológicas são características do século I aC, mas sao apenas as datações de rádio-carbono recentemente feitas nos ossos que confirmaram uma datação mais segura para o fim da Idade do Ferro.

Estes vestígios indicariam o local de uma batalha que ocorreu em 55 aC durante as guerras de conquista de Júlio César, então pro-cônsul de Roma. Os ossos de uma centena de corpos descobertos mostrariam claramente traços de feridas causadas por armas, infligidas por espadas ou por meio de lanças.

Durante este confronto violento, as legiões romanas venceram duas tribos germânicas. César escreveu em seus Comentários sobre a Guerra das Gálias a história dessa batalha, mas o lugar exato permaneceu desconhecido até hoje.

As análises de isótopos realizadas nos dentes de três indivíduos exumados no local confirmam que eles não eram originários da região. Os Tencteros e os Usípetes não eram locais, mas tribos germânicas que migraram para o oeste sob a pressão dos Suevi.

Os esqueletos encontrados são representados por muitos homens, mas também há mulheres e crianças mortas ao mesmo tempo durante um implacável massacre que poderia ter seguido a uma batalha.

O fato de que, em qualquer caso, estamos lidando com uma batalha entre Gauleses e Romanos no século I aC é forte, porém é mais difícil determinar se estamos na presença desta batalha específica narrada no livro IV "De Bello Gallico", na ausência até agora de moedas, insígnias de legiões ou vestígios de campos temporários. Temos esperança que outras descobertas nesta localidade nos contarão mais sobre este trágico evento.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Antiguidade publicadas no site.

Jerusalém: descoberta de um selo do governador da cidade de 2700 anos
4 de janeiro de 2018

Jerusalém: descoberta de um selo do "governador da cidade" de 2.700 anos

Esta é uma grande descoberta, de acordo com a Autoridade de Antiguidades de Israel: o selo de argila de 2.700 anos encontrado em Jerusalém foi apresentado em 1º de janeiro de 2018 como uma primeira prova material da existência de um governador nessa cidade, confirmando a referência feita a esta função pela …

Havia realmente um cavalo de Tróia?
19 de maio de 2017

Havia realmente um cavalo de Tróia?

Um pythos grego, datado do início do século VII, descoberto na ilha de Mykonos ilustra um episodio da Ilíada. O vaso, usado como uma urna funerária, apresenta pequenas cenas de guerreiros lutando uns contra os outros. Uma das cenas mostra um cavalo gigante (feito de madeira?). Sete guerreiros em armadura olham através de pequenas janelas esculpidas no corpo do cavalo …

A invasão da Bretanha insular por César começou na Baía Pegwell em Kent, segundo os arqueólogos

A invasão da Bretanha insular por César começou na Baía Pegwell em Kent, segundo os arqueólogos

29 de novembro de 2017

Segundo arqueólogos britânicos, o lugar dos desembarques dos Romanos em 54 aC na Grã-Bretanha teria sido agora identificado na Baía Pegwell em Kent. As escavações revelam os restos de um antigo acampamento defensivo, ossos e armas de ferro, o que sugere que a baía é o ponto de desembarcado mais provável para a frota romana.

A invasão da Grã-Bretanha por Júlio César foi lançada a partir das margens arenosas de Pegwell Bay, na extremidade mais a leste do Kent, de acordo com as novas evidências descobertas pelos arqueólogos. Este é o ponto de chegada mais provável para a frota romana depois que os pesquisadores encontraram os restos de um acampamento defensivo que remonta ao primeiro século aC na vizinha aldeia de Ebbsfleet, perto de Ramsgate …