Rosto de homem neolítico reconstruído

Tradução de Nicolas Drouvot, 15 de novembro de 2017, referindo-se à noticia do 12/12/16 no site https://www.archaeology.org

O rosto de um homem que viveu há 9500 anos em Jericó

Click!O rosto de um homem que viveu há 9.500 anos em Jericó, perto do rio Jordão, na Cisjordânia, foi reconstruído com base em uma varredura de seu crânio, de acordo com um relatório de Seeker.

O "Crânio de Jericó" é um dos sete crânios descobertos pela arqueóloga Kathleen Kenyon em 1953 e agora está abrigada no Museu Britânico.

Consiste em um rosto modelado com gesso sobre o crânio de um homem. "Ele era certamente um indivíduo maduro quando morreu, mas não podemos dizer exatamente por que seu crânio, ou os outros crânios que foram enterrados ao lado dele, foram escolhidos para serem rebocados", diz Alexandra Fletcher, do Museu Britânico.

"Pode ter acontecido algo a esses indivíduos na vida que os levaram a ser honrados e imortalizados com uma máscara de gesso após a morte deles."

A reconstrução em 3-D da face do homem foi produzida usando uma micro-tomografia computadorizada do crânio, que detectou a estrutura dos ossos do rosto.

O exame revelou que o homem havia dentes quebrados e cariados e um nariz quebrado e curado, e que sua cabeça havia sido amarrada desde cedo para alterar a forma de seu crânio (processo de alongamento do crânio), o que sugere que ele tinha status de elite.

[Se você gostou deste artigo, poderá gostar também, desta noticia: Uma máscara de pedra neolítica de mais de 9.000 anos descoberta ao sul de Hebron]

Ler o texto considerado no seu contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Pre-historia publicadas no site.

Cães com coleiras na pré-história!
23 de novembro de 2017

Cães com coleiras na pré-história!

Nas cenas de caça de dois locais de arte rupestre pré-neolíticos sauditas, dezenas de cães são gravados nas rocas em companhia do homem. Alguns são representados com uma coleira, enquanto outros ficam libres. Introspecções valiosas sobre a relação entre nossos ancestrais e os canídeos antes dos primórdios da agricultura. Em um artigo recentemente publicado no Journal …

Machado de cobre neolítico semelhante ao de Ötzi (Cantão de Zug, Suíça)
3 de outubro de 2017

Machado de cobre neolítico semelhante ao de Ötzi (Cantão de Zug, Suíça)

Em 2008, arqueólogos descobriram a lâmina de um machado de cobre de 5.000 anos em Riedmatt (ZG). As análises mostraram que ela vem do sul da Toscana. A sua forma e método de fabricação são uma reminiscência do machado de Ötzi. Especialistas do Serviço Arqueológico de Zug e da Universidade de Berna …

Um misterioso medalhão pré-histórico descoberto na Grécia poderia reescrever a história da arte grega!

Um misterioso medalhão pré-histórico descoberto na Grécia poderia reescrever a história da arte grega!

9 de novembro de 2017

É uma pedra aparentemente comum, de apenas 3,6 centímetros de comprimento, incorporada em uma camada de pedra calcária, encontrada em Pylos, na Grécia, no túmulo de um guerreiro da Idade do Bronze que remonta a 3500 anos. Entre todos os tesouros descobertos durante a escavação do excepcional túmulo de um príncipe guerreiro, essa pequena pedra finalmente provou ser a peça mais assombrosa de todo o material arqueológico descoberto em este sitio grego.

É somente depois de mais de um ano de pesquisa sobre o material arqueológico encontrado no túmulo que essa pequena pedra preciosa esculpida foi descoberta: uma pedra de ágata, usada para carimbar uma imagem sobre argila ou cera …