A seca revela um gigantesco círculo irlandês de 4.500 anos

Traduzido por N.D., 27 de julho de 2018, referindo-se à noticia de Jason Daley do 16/07/18 para https://www.smithsonianmag.com
bem como ao blog Mythical Ireland do 23/07/18 para https://www.mythicalireland.com

A estrutura circular no vale de Boyne descoberta por drone

A estrutura circular no vale de Boyne descoberta por drone / Anthony Murphy

A estrutura circular foi descoberta perto do monumento de Newgrange no condado de Meath, Irlanda

A estrutura circular foi descoberta perto do monumento de Newgrange no condado de Meath, Irlanda

Localização no Google Earth

Localização no Google Earth

Click!A estrutura circular do Vale do Boyne foi descoberta por fotografias de drones procurando vestígios de locais escondidos do Neolítico.

A Irlanda, caracterizada por pastagens em verde brilhante, nunca mereceu tão má seu qualificador de Ilha esmeralda que hoje, porque ela está passando por uma seca histórica, algumas áreas da ilha normalmente molhada registrando as mais baixas precipitações desde os últimos 160 anos.

Esta é uma situação preocupante para o futuro, já que a mudança climática deve atingir a Irlanda de forma particularmente dura. Mas há algo de positivo sobre a seca. Como relata Daniel Victor, do New York Times, um campo agrícola nos arredores de Dublin revelou os restos de uma estrutura circular desconhecida de 4500 anos.

Desde que a onda de calor e a seca revelaram pegadas de castelos e fortalezas da Idade do Ferro no País de Gales e na Inglaterra nas últimas semanas de julho de 2018, Anthony Murphy, que administra o website Mythical Ireland (link), decidiu fazer voar seu drone sobre o vale de Boyne para ver se algo de novo aparecia na região dele.

Murphy ficou surpreso quando o drone revelou o contorno de um círculo de cerca de 150 metros de diâmetro em um campo no qual ele havia voado várias vezes antes. Ele imediatamente chamou seu amigo, o fotógrafo Ken Williams, que também estava pilotando seu drone por perto dele.

"Nós sabíamos muito rapidamente que o que estávamos vendo era algo muito especial e enorme", diz Murphy em seu blog. Ele enviou as fotos para os arqueólogos que confirmaram que os drones haviam encontrado a impressão de um antigo círculo desconhecido, chamado em inglês "henge", que pode ter até 4.500 anos de idade.

Um número particularmente grande de henges e locais antigos foram descobertos ao longo de décadas ao longo do rio Boyne.

Juntos, eles formaram o website Brú na Bóinne do Patrimônio Mundial da Unesco (link). Mas o tamanho e a disposição do novo henge, localizado perto do monumento de Newgrange, antigo de 5 mil anos, faz dele uma descoberta importante.

"É importante internacionalmente e agora temos que entender o que isso significa", disse o arqueólogo Steve Davis, do University College de Dublin. "Tem certas características que nunca vimos antes, por exemplo, as seções muito estranhas de dupla vala que compõem sua circunferência".

Então, por que essas estruturas antigas se destacam durante os períodos de seca? Os henges são na verdade uma série de círculos concêntricos criados colocando grandes postes no chão. Quando a estrutura caiu em desuso ou foi destruída pelo fogo, as seções subterrâneas dos polos apodreceram no local, alterando a composição do solo e fazendo com que mais umidade fosse retida no local dos polos desaparecidos. Durante uma seca, enquanto os cultivos vizinhos estão ficando amarelos, as plantas acima dos furos têm uma pequena vantagem. "O clima é responsável por 95% desta descoberta", disse Murphy. "O voo do drone, o conhecimento da região e a chance são o resto desta descoberta."

Victor informou que o Serviço de Monumentos Nacionais da Irlanda fará uma pesquisa no local, embora o novo henge descoberto seja em propriedade privada e não haja planos imediatos para uma investigação arqueológica.

Talvez seja melhor não investigar nesse henge. Afinal, há uma história mítica presente na própria região onde o novo henge foi encontrado.

Segundo a lenda irlandesa, houve uma época em que uma seca antiga atingiu a área, que, segundo a lenda, estava localizada embaixo d'água em um "mar mágico" chamado Muirthemne. Como Murphy explica no Facebook: "Havia uma enorme tartaruga marinha ou monstro no mar" chamado Mata, que viveu na água, até que, "Dagda (deus do sol) veio e fez recuar a água, e o monstro apareceu com a retirada da água... "

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria pre-historia publicadas no site.

A seca revela um gigantesco círculo irlandês de 4.500 anos
27 de julho de 2018

A seca revela um gigantesco círculo irlandês de 4.500 anos

A estrutura circular do Vale do Boyne foi descoberta por fotografias de drones procurando vestígios de locais escondidos do Neolítico. A Irlanda, caracterizada por pastagens em verde brilhante, nunca mereceu tão má seu qualificador de Ilha esmeralda que hoje, porque ela está passando por uma seca histórica …

Cerâmica se popularizou há 10 mil anos, e arqueólogos descobrem por quê
21 de julho de 2018

Cerâmica se popularizou há 10 mil anos, e arqueólogos descobrem por quê

[Noticia de Edison Veiga do 16/07/18 para o UOL, em Milão] A arte de transformar barro em cerâmica é dominada pela humanidade desde a antiguidade remota. Agora um estudo mostra que o desenvolvimento desse trabalho está intimamente ligado a outra atividade milenar a pesca …

1 de julho de 2018

Possíveis sacrifícios humanos em Pömmelte, o "Stonehenge alemão"

Possíveis sacrifícios humanos em Pömmelte, o Stonehenge alemão

Arqueólogos descobriram os restos de 10 mulheres e crianças que podem ter sido sacrificadas em Pömmelte, um círculo neolítico de 4.300 anos.

Descoberto com um voo de avião logo após a queda do Muro de Berlim em 1991, ao sudoeste da cidade, o santuário circular de Pömmelte é, em certo sentido, o "Stonehenge alemão". Em mais discreto. Os círculos concêntricos não são de fato materializados pela imposição de rochas como na Grã-Bretanha (o que explica sua descoberta tão tarde). De acordo com os arqueólogos, o local foi provavelmente feito de estruturas de madeira, agora desaparecidas (que agora foram restauradas), que também lhe valeram o apelido de "Woodhenge" …