Arqueólogos descobrem uma esplêndida 'Vênus' de 23.000 anos na Rússia

De Nicolas Drouvot, 20 de novembro de 2018, referindo-se à noticia de historiayarqueologia.com (17/04/17) no site http://www.historiayarqueologia.com bem como à noticia de hominides.com (19/04/17) no site https://www.hominides.com

A estatueta com as pernas levemente dobradas sob o corpo lembra Danae (mãe de Perseu na mitologia grega), pintada por Rembrandt

"A estatueta com as pernas levemente dobradas sob o corpo lembra Danae (mãe de Perseu na mitologia grega), pintada por Rembrandt."

Um peito forte, uma barriga pronunciada, as nádegas proeminentes, mas pernas relativamente finas distinguem esta nova estatueta das Vênus anteriormente descobertas.

"Um peito forte, uma barriga pronunciada, as nádegas proeminentes, mas pernas relativamente finas distinguem esta nova estatueta das Vênus anteriormente descobertas."

Na foto: a seta indica a localização da Vênus.

Na foto: a seta indica a localização da Vênus.

Danae, mãe de Perseu na mitologia grega (1636 - Rembrandt)

Danae, mãe de Perseu na mitologia grega (1636 - Rembrandt).

Foto: Cortesia / Cultura e Comunicações Quebec.

"Este tipo de estatueta já foi exumado na Sibéria, especialmente perto do rio Angara (perto do Lago Baikal), mas estudos recentes mostram que elas são geralmente vestidas, ao contrário do que os primeiros estudos indicaram." - Fonte: siberiantimes.com, 17 de abril de 2017

Click!A beleza extraordinária da estatueta paleolítica encontrada na Rússia e esculpida em uma presa de mamute lanoso, tem semelhanças com outras descobertas na Sibéria mas elas foram encontradas a milhares de quilômetros de distância, portanto a distância entre elas é considerável.

A excepcional "Vênus" de 5 centímetros de altura foi esculpida a partir de uma presa de mamute e representa uma mulher esteatopígica ou talvez grávida, com uma barriga proeminente e um busto notável. Uma parte disso e a barriga se destacaram ao longo de uma fissura natural existente.

Arqueólogos exploram o local de Khotylyovo-2 desde 1993, e análises de radiocarbono sugerem que tribos de caçadores-coletores viveram ali entre 24 mil e 21 mil anos atrás. Os cientistas descobriram grandes quantidades de ossos de mamute e bisões, bem como muitas ferramentas de pederneira. Khotylyovo-2 era, portanto, provavelmente um acampamento usado por tribos de caçadores-coletores.

Segundo o Dr. Konstantin Gavrilov (Departamento de Arqueologia Paleolítica, Instituto de Arqueologia de Moscou), responsável por esta campanha de escavações,

"Esta figurinha data do período médio do Paleolítico Superior e a cultura a que pertence foi estabelecida, por radiocarbono, a 23.000 anos de antiguidade."

A estatueta foi encontrada perto de depósitos de calcário e ossos de mamute, alguns dos quais foram cobertos com terra de Siena, um corante mineral natural.

O Dr. Konstantin Gavrilov acrescenta que parece que "muito provavelmente, a estatueta foi colocada ao lado dos ossos no chão, em vez de ser " enterrada "como as outras " Vênus ".

A descoberta não foi anunciada em um periódico científico, mas no website The Siberian Times.

" Tais estatuetas pré-históricas são objetos rituais e cerimoniais", diz Gavrilov.

Como o explica The Siberian Times, entre as estatuetas encontradas perto do Lago Baikal, podemos ver que todas as estatuetas descobertas não são de faturas idênticas.

Um peito forte, uma barriga pronunciada, as nádegas proeminentes, mas pernas relativamente finas distinguem esta nova estatueta das Vênus anteriormente descobertas. Mesmo que uma parte do marfim tenha desaparecido, as proporções da Vênus mostram que o "modelo" era bastante gordo.

A cientista diz: "Esta estatueta representa uma mulher corpulenta, mas ela parece fantasticamente delicada, provavelmente por causa de suas longas e finas pernas".

"A estatueta com as pernas levemente dobradas sob o corpo lembra Danae (mãe de Perseu na mitologia grega), pintada por Rembrandt ".

Danae, a estatueta de Khotylyovo, está nua e sem enfeites no corpo (joias, penteado, tanga...). Este tipo de estatueta já foi exumado na Sibéria, especialmente perto do rio Angara (perto do Lago Baikal), mas estudos recentes mostram que elas são geralmente vestidas, ao contrário do que os primeiros estudos indicaram.

Do ponto de vista da manufatura, as mesmas técnicas foram usadas para as outras Vênus da Rússia. Nenhum vestígio do que poderia ter sido um anel ou buraco para pendurar a estatueta.

Aparentemente, tais características poderiam representar um "culto para a fertilidade", diz o Dr. Gavrilov, mas ele acrescentou que esta interpretação é impossível porque a agricultura ainda não estava desenvolvida (?).

O artigo também apresenta a hipótese de que essa mulher estava grávida, ao mesmo tempo em que especifica que parte do busto e da barriga estão faltando por conta do desmoronamento do marfim ao longo de uma rachadura natural da presa.

[Se você gostou deste artigo, poderá gostar também, desta noticia: A estátua da Dama de Brassempouy é uma das mais antigas representações do rosto humano]

Ler o texto considerado no seu contexto

Ultimas noticias

Outras noticias sobre a categoria Primeiros homens publicadas no site.

2 de novembro de 2018

Por que esse local de sepultamento paleolítico é tão estranho (e tão importante)

Por que esse local de sepultamento paleolítico é tão estranho (e tão importante)

Um antigo lugar de enterro na Rússia desafia-nos a repensar o modo como os homens paleolíticos da Europa trataram os seus mortos e organizaram as suas sociedades.

Cerca de 34 mil anos atrás, caçadores-coletores que aravam as planícies russas começaram a enterrar seus mortos no local de Sunghir, a cerca de 200 quilômetros a leste do atual Moscovo.

Agora considerado um dos locais mais emblemáticos do Paleolítico Superior da Europa, Sunghir foi descoberto em 1955, quando era então uma pedreira. Após escavações cuidadosas de 1957 a 1977, que desenterraram vestígios de 30.000 a 34.000 anos, o local nunca deixou de fascinar os arqueólogos. O local de enterro contém os enterros extremamente elaborados de um homem adulto coberto com pérolas e ocre …