Arqueólogos identificam dentes de Neandertais digeridos por grandes carnívoros

Por ND, 9 de fevereiro de 2018, referindo-se ao artigo de Sciences et Avenir com AFP (4/02/18) para https://www.sciencesetavenir.fr/

Dentes encontrados durante escavações no local de Pradelles, em Marillac-le-Franc, Charente.

Dentes encontrados durante escavações no local de Pradelles, em Marillac-le-Franc, Charente. UMR 5199 PACEA CNRS / AFP

Click!Cerca de 40.000 a 50.000 anos atrás, a vida não era fácil para os Neandertais, que foram ameaçados por grandes carnívoros.

De acordo com um estudo publicado o 2 de fevereiro no jornal Paleo, os arqueólogos descobriram dentro de restos de refeições expulsas por grandes carnívoros, dentes humanos digeridos. Encontrados no local de Pradelles em Marillac-le-Franc (Charente, França), eles passaram pelo trato digestivo de grandes predadores. Devido ao ataque de acidez e enzimas de sucos gástricos, "estes dentes de Neandertal não se pareciam com dentes humanos e os pesquisadores os atribuíram a gados ou veados", disse Bruno Maureille, paleontólogo e co-autor de estudo.

Para chegar a essas conclusões, a equipe internacional estudou as mudanças morfológicas que os dentes tiveram que sofrer desde a morte de seu dono. Eles também foram capazes de definir uma série de critérios que facilitarão a sua identificação no futuro.

O esmalte dental é a parte mais resistente do corpo humano, "o resto desapareceu totalmente durante o processo digestivo dos carnívoros", explica o paleontólogo. "Pode haver dentes humanos parcialmente digeridos em todos os depósitos, entre o início da história da linhagem humana e o fim da existência de grandes carnívoros [como a hiena da caverna] há menos de 12 000 anos ", julga o diretor de pesquisa no CNRS. Isso enriqueceria o número de fósseis humanos que faltam para os pesquisadores.

O local do qual os dentes estudados se originaram foi usado como uma “açougue” para os homens de Neandertal que não moravam lá. "Os homens trouxeram as carcaças de renas para tratá-las e extrair um máximo de recursos", diz o arqueólogo que pesquisou o local por mais de 10 anos. "Os Neandertais deviam também levar alguns de seus contemporâneos a este campo para cortá-los como outros animais", diz ele. Então, se por acaso, "os antropófagos não tomavam tudo, os carnívoros chegavam mais tarde e" comiam "tudo o que os homens tinham deixado", explica o pesquisador.

E o homem de Neandertal era apreciado dos grandes carnívoros, "o local entregou mais de quinze dentes digeridos", disse Bruno Maureille.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Primeiros hominídeos publicadas no site.

A organização do cérebro humano moderno só emergiu recentemente
26 de janeiro de 2018

A organização do cérebro humano moderno só emergiu recentemente

Pesquisadores do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva de Leipzig, na Alemanha, revelaram como e quando a forma do cérebro globular típico dos humanos modernos evoluiu. Suas análises, com base em mudanças no tamanho e na forma endocraneal dos ossos fósseis do Homo sapiens, mostram que …

Descoberta em Israel do mais antigo « Homo sapiens » fora da África
26 de janeiro de 2018

Descoberta em Israel do mais antigo « Homo sapiens » fora da África

Quando o homem moderno, também conhecido como Homo sapiens, saiu da África? A presença de fósseis pertencentes a nossa espécie nas cavernas israelenses de Skhul e Qafzeh, datadas respectivamente de 90.000 e 120.000 anos atrás, forneciam uma estimação bastante ampla. Mas a descoberta de …

11 de janeiro de 2018

Um sítio pré-histórico muito importante de 500 mil anos descoberto em Israel

Um sítio pré-histórico muito importante de 500 mil anos descoberto em Israel

Em Israel, arqueólogos acabaram de descobrir um sítio pré-histórico que remonta a 500 mil anos em Jaljulia, perto de Tel Aviv, entregando várias centenas de objetos testemunhando a passagem do Homo erectus. O sítio também revelou que o Homo erectus era capaz de produzir ferramentas de sílex com a técnica Levallois, o que a gente pensava ter sido desenvolvida só por hominídeos mais avançados, Neandertais e Homo sapiens. Iniciadas em 2017 como parte de um projeto de construção, as escavações no sitio da Jaljulia revelaram uma paisagem "incrivelmente preservada", de acordo com Ran Barkai, diretor do Departamento de Arqueologia da universidade de Tel Aviv. Localizado perto de uma das estradas mais movimentadas de Israel, o sitio parece ter sido um paraíso para os caçadores-coletores há 500 mil anos atrás. "Esta descoberta é incrível tanto por causa do estado de preservação …