Arqueólogos indianos descobrem carroças e armas da Idade do Bronze, indicando uma antiga classe de guerreiros

Traduzido por ND, 10 de junho de 2018, referindo-se ao artigo do ABC News do 05/06/18 para http://mobile.abc.net.au

 Arqueólogos afirmam ter descoberto restos de carroças da Idade do Bronze na Índia

Arqueólogos afirmam ter descoberto restos de carroças da Idade do Bronze na Índia. Twitter: Joseph T Noony

Os pesquisadores também descobriram espadas e adagas feitas de cobre no local da escavação

Os pesquisadores também descobriram espadas e adagas feitas de cobre no local da escavação.

Click!Arqueólogos na Índia afirmam ter descoberto restos de carroças puxados por cavalos de 4.000 anos de idade, o que eles dizem ser a primeira evidência de uma "classe de guerreiros" da mesma forma que outras civilizações antigas.

Os vestígios foram encontrados em um local de escavação do 'Archaeological Survey of India (ASI) na vila de Sinauli, cerca de 70 quilômetros ao norte de Nova Deli, onde oito enterros e artefatos, incluindo espadas e adagas, também foram encontrados.

Os pesquisadores disseram que desenterraram três carroças em câmaras funerárias que datam de entre 2000 e 1800 aC, durante a Idade do Bronze, levando a uma sugestão de "enterros reais", de acordo com o Times of India.

A área ao redor de Sinauli é considerada um rico sítio arqueológico, com as carroças encontradas a 120 metros de um local onde sepulturas e objetos pertencentes à civilização do Vale do Indo foram escavados após a descoberta acidental de um fazendeiro em 2005.

O co-diretor das escavações e do Instituto de Arqueologia da ASI em Nova Deli, SK Manjul, disse que a descoberta mostrou que havia uma classe de guerreiros tecnologicamente avançados como os seus contemporâneos na Mesopotâmia e na Grécia.

"A descoberta de uma carroça nos coloca em pé de igualdade com outras civilizações antigas como a Mesopotâmia, Grécia e assim por diante, onde as carroças foram usadas extensivamente", disse Manjul.

"Parece que uma classe de guerreiros floresceu nesta área no passado."

O local onde as carroças foram encontradas faz parte de uma pesquisa de três meses que começou em março.

Além do equipamento de guerreiro, como espadas, adagas e um capacete, Manjul disse ao Times of India que eles também descobriram potes de cobre, pérolas e um espelho de cobre que testemunhavam uma grande habilidade e um estilo de vida sofisticado.

"As espadas têm alças cobertas com cobre e uma crista medial que as tornam resistentes o suficiente para a guerra. Também encontramos escudos, uma tocha e adagas", disse ele.

No que ele descreveu como uma descoberta de primeira importância "em todo o continente", Manjul disse que os caixões encontrados no local foram também decorados com decorações de cobre.

O Sr. Manjul declarou que eles ainda não haviam determinado a qual sociedade pertenciam as carroças e caixões, mas afirmaram que eles não pertenciam à civilização do Vale do Indo.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria pre-historia publicadas no site.

A agricultura saariana há 10.000 anos confirmada por pesquisadores
6 de junho de 2018

A agricultura saariana há 10.000 anos confirmada por pesquisadores

Ao analisar um sítio pré-histórico no deserto da Líbia, uma equipe de pesquisadores das universidades de Huddersfield, Roma, Modena e Reggio Emilia, conseguiu estabelecer que as populações saarianas na África cultivavam e armazenavam grãos selvagens há 10.000 anos. …

Quando havia no mundo apenas um homem para 17 mulheres
6 de junho de 2018

Quando havia no mundo apenas um homem para 17 mulheres

Guerras de clãs causaram o chamado gargalo do cromossomo Y no Neolítico, um estranho colapso na diversidade genética masculina. Cerca de 7.000 anos atrás, algo estranho aconteceu com os homens. Algo de tal magnitude que, durante os dois milênios seguintes…

28 de abril de 2018

Evidência arqueológica de sacrifício humano na Grécia antiga

Evidência arqueológica de sacrifício humano na Grécia antiga

Uma rara descoberta de grande significado arqueológico foi feita no verão de 2016, durante escavações no Monte Lykaion, em Arcadia, quando os restos de um menino adolescente foram encontrados no que era um altar dedicado a Zeus. Embora as escavações estejam ocorrendo na Grécia há quase 150 anos, esta é a primeira vez que os arqueólogos descobrem uma prática raramente mencionada nos livros de história: o sacrifício de humanos aos deuses.

As contas de sacrifícios humanos são atestadas em muitos mitos antigos, na obra de Homero, e em alguns escritos de historiadores antigos, mas nenhuma descoberta arqueológica até então havia corroborado essas alegações. Em um comunicado, o Ministério da Cultura da Grécia confirmou …