Capacete coríntio descoberto na Rússia

Por ND, 2 de junho de 2018, referindo-se ao artigo de Bernadette Arnaud do 18/05/18 para https://www.sciencesetavenir.fr

Capacete de bronze do século 5 aC descoberto na Península de Taman, na Rússia

Capacete de bronze do século 5 aC descoberto na Península de Taman, na Rússia / Créditos: Instituto de Arqueologia da Academia de Ciências da Russia

Capacete de bronze em estilo coríntio.

Capacete de bronze em estilo coríntio. © Photononstop - AFP / Estátua da deusa Athena vestindo um capacete coríntio com cimeira. © Leemage - AFP.

Click!Uma vasta necrópole localizada na península de Taman, ao norte do Mar Negro, revelou os restos de um capacete grego antigo.

O homem estava deitado, com perto dele depositado, lembrança de batalhas, seu lindo capacete de bronze... É de fato um capacete coríntio que foi exumado de um enterro do século V aC, no sudoeste da Rússia, segundo a agência de notícias RIA Novosti. Desenterrado na península de Taman, é a único exemplar desse capacete encontrado ao norte do Mar Negro.

Corroído por 2500 anos de permanência no solo e, portanto, altamente fragmentado, sua descoberta não é menos espetacular. Feita de uma folha de bronze, a capa dos capacetes coríntios era estendida em uma só peça por uma nasal e paragnatídeos muito proeminentes e um guarda pescoço. No interior, um enchimento de tecido ou couro protegia o crânio do guerreiro. Muitas vezes seu cume era encimado por uma cimeira com pluma de crina de cavalo. Altamente protetores porque totalmente envolventes, esses capacetes eram parte essencial do equipamento dos hoplitas gregos, os famosos soldados de infantaria das falanges.

Quando os combatentes morriam, o capacete podia ser enterrado ao lado deles. Segundo Roman Mimohod, diretor da expedição do Instituto de Arqueologia da Academia de Ciências da Rússia (IA RAS), "o capacete da Península de Taman pertence ao grupo coríntia de tipo Hermione e dataria do primeiro quarto do Século V aC ". Aparecido na Grécia por volta do século VI aC, esses elementos de armadura são um dos símbolos da Grécia antiga. A deusa Atena ou Péricles são frequentemente equipados com isso.

Os arqueólogos da Academia de Ciências da Russia trabalham desde dois anos em uma necrópole de 600 túmulos, na qual muitos guerreiros gregos do reino do Bósforo estão enterrados. Várias colônias gregas estavam de fato presentes nesta região. Seu assentamento se estende desde o final do século VII aC até o segundo quarto do século IV aC. "Esses assentamentos estavam em contato estreito com os Citas da estepe", diz o historiador Iraoslav Lebedynsky, especialista das antigas culturas eurasianas. Mesmo que Strabo lembra de que originalmente os Gregos haviam empurrado os Citas para estabelecer as suas colônias. A partir do século VI aC, os Gregos fundaram grandes cidades na costa norte do Mar Negro, ao lado da Ponte-Euxin. As principais eram Olbia, na foz do rio Dnieper; Panticapea ("O caminho do peixe"), atual Kerch, no extremo este da Criméia, e Chersonese (Sevastopol); na outra margem estava Phanagorie (Taman), também o nome dado à península em que o capacete coríntio foi descoberto.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Antiguidade publicadas no site.

Os Gauleses bebiam vinho com Cannabis?
22 de abril de 2018

Os Gauleses bebiam vinho com Cannabis?

As escavações arqueológicas revelaram traços de Cannabis em um vaso de vinho descoberto em um túmulo gaulês em Puy-de-Dôme. Enterrado no final do século II aC, o corpo não foi identificado como masculino ou feminino. Nós só sabemos que ele tinha entre 40 e 60 anos quando morreu. Este é o resultado de escavações realizadas em 2015 em Cébazat em Puy-de-Dôme …

Celtas: recém-chegados inovadores às terras polonesas
18 de abril de 2018

Celtas: recém-chegados inovadores às terras polonesas

Os Celtas chegaram às regiões do Sul do atual território polonês há 2.500 anos e influenciaram significativamente a história da região. Eles trouxeram para a Polônia o conhecimento sobre a roda de oleiro, metalurgia avançada de ferro e cunhagem de moedas …

16 de abril de 2018

Arte celta: descoberta excepcional na Inglaterra de objetos de adorno pessoal de ouro

Arte celta: descoberta excepcional na Inglaterra de objetos de adorno pessoal de ouro

Dois caçadores de tesouros amadores descobriram uma pulseira decorada com umas das primeiras artes celtas já encontradas na Grã-Bretanha que fazia parte de um tesouro de joias de ouro. Os 'detectoristas' Mark Hambleton e Joe Kania fizeram a descoberta dos três torques e uma pulseira, que poderiam ter sido feitos na França ou na Alemanha há 2.500 anos. Eles foram encontrados em um campo em Staffordshire, no centro da Inglaterra, em dezembro de 2016. "Esta descoberta única é de importância internacional", disse Julia Farley, curadora das coleções britânica e europeia da Idade do Ferro no Museu Britânico, que avaliou a descoberta. "Ela remonta a cerca de 400-250 aC …