Carnuntum: Boutiques e barracas de fast food para os espectadores dos combates de gladiadores

Traduzido por N.D., 28 de junho de 2018, referindo-se ao artigo de Megan Gannon do 4/04/17 para https://www.livescience.com

A equipe, do Instituto Ludwig Boltzmann de Prospecção Arqueológica e Arqueologia Virtual (LBI ArchPro), criou reconstruções digitais de como seria a área ao redor do anfiteatro

"A equipe, do Instituto Ludwig Boltzmann de Prospecção Arqueológica e Arqueologia Virtual (LBI ArchPro), criou reconstruções digitais de como seria a área ao redor do anfiteatro / Crédito: LBI ArchPro / 7razões.

Este distrito de entretenimento era separado do resto da cidade e claramente conduzia ao anfiteatro

Shopping - Este distrito de entretenimento era separado do resto da cidade e claramente conduzia ao anfiteatro. Provavelmente também teria incluído lojas onde as pessoas podiam comprar lembranças para lembrar seu dia na arena.

Escola de Gladiador e lojas

Escola de Gladiador e lojas - Alguns anos atrás, os pesquisadores descobriram uma escola de gladiadores e, mais recentemente, identificaram uma avenida larga e cheia de lojas.

Click!Assim como os espectadores de eventos esportivos modernos, as pessoas que assistiam aos combates de gladiadores da Roma antiga estavam com fome e talvez até queriam comprar pequenas lembranças.

Arqueólogos na Áustria disseram ter detectado vestígios de padarias, barracas de comida rápida e lojas para servir os espectadores na antiga cidade romana de Carnuntum.

Hoje, Carnuntum é uma cidade sonolenta na margem sul do Danúbio, nos arredores de Viena. Mas no seu auge, foi a quarta maior cidade do Império Romano, e abrigou até 50.000 pessoas, incluindo, por alguns anos no segundo século d.C., o filósofo-imperador Marc Aurélio.

Se você visitar o local hoje, poderá ver algumas das ruínas, como o monumental Portão de Heathen e o anfiteatro. Mas grande parte dos remanescentes de Carnuntum ainda estão escondidos sob pastagens e, nas últimas décadas, o local foi ameaçado pela aração, construção e saque por caçadores de tesouros.

Wolfgang Neubauer, diretor do Instituto Ludwig Boltzmann para a Prospecção Arqueológica e Arqueologia Virtual (LBI ArchPro), usou de métodos não-invasivos, como a fotografia aérea, sistemas de radar geo-referenciados e magnetômetros para estudar a cidade subterrânea sem a perturbar.

Em 2011, Neubauer e seus colegas identificaram uma escola de gladiadores em Carnuntum, com campos de treinamento, banhos e celas onde dezenas de gladiadores viviam como prisioneiros.

Em sua última sondagem, os pesquisadores descobriram o "Distrito de Entretenimento" de Carnuntum, separado do resto da cidade e do lado de fora do anfiteatro, que teria recebido cerca de 13.000 espectadores.

Eles identificaram uma ampla avenida repleta de lojas levando ao anfiteatro. Ao comparar estruturas com edifícios encontrados em outras cidades romanas bem preservadas, como Pompéia, Neubauer e seus colegas identificaram vários tipos de lojas antigas ao longo da rua.

"Lâmpadas a óleo com representações de gladiadores foram vendidas por toda a região", disse Neubauer, então algumas lojas provavelmente venderam lembranças. Os pesquisadores descobriram uma série de tavernas e "thermopolia", onde as pessoas podiam comprar comida em um balcão.

"Foi como um fast food", disse Neubauer. "Você pode imaginar um bar, onde os caldeirões com a comida eram mantidos quentes".

Eles também descobriram um sótão com um enorme forno, que provavelmente era usado para assar pão. Materiais que foram expostos a altas temperaturas têm uma assinatura geofísica distinta, então quando a equipe Neubauer encontrou uma grande estrutura retangular com essa assinatura, eles pensaram: "Isso deve ser um forno para cozinhar".

"Isso nos dá agora uma história muito clara de um dia no anfiteatro", disse Neubauer.

O estudo também revelou que havia um outro antigo anfiteatro de madeira, a apenas 400 metros do anfiteatro principal, enterrado sob a última muralha da cidade civil.

A equipe anunciou os resultados em 30 de março de 2017 e planeja publicar os resultados em um periódico acadêmico.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Roma imperial publicadas no site.

2 de junho de 2018

Nos passos da economia do Império Romano na Groenlândia

Nos passos da economia do Império Romano na Groenlândia

Pesquisadores conseguiram transformar núcleos de gelo da Groenlândia em um livro de contas para rastrear a prosperidade econômica das civilizações da antiguidade europeia.

Se os Gregos e Romanos não se dirigissem a essas latitudes polares para deixar vestígios, a poluição deles fez isso para eles. A escrita é o meio de comunicação por excelência para conhecer a História. Quando faltam escritos, os pesquisadores podem avaliar o estado de uma civilização estudando as ruínas ou objetos que ela deixou para trás. No entanto, graças a um estudo publicado na revista PNAS, os arqueólogos agora podem contar com uma nova ferramenta para avaliar a prosperidade de uma civilização: o chumbo. E o uso desse material pelos grandes impérios da Europa deixou vestígios …