Descoberta de um dente de leite de 560.000 anos nos Pirineus Orientais

Traduzido por Nicolas Drouvot, 30 de julho de 2018, referindo-se à noticia de Culturebox (avec AFP) do 24/07/18 para https://culturebox.francetvinfo.fr

Dente de leite encontrado

Dente de leite encontrado. © EPCC Tautavel / GUILBERT / DAINAT / ANGELATS

o laboratório do local identificou o dente como pertencente a um membro da espécie humana, provavelmente um Homo heidelbergensis (uma espécie de Homo erectus europeu, ancestral do Neandertal)

o laboratório do local identificou o dente como pertencente a um membro da espécie humana, provavelmente um Homo heidelbergensis (uma espécie de Homo erectus europeu, ancestral do Neandertal). © EPCC Tautavel / GUILBERT / DAINAT / ANGELATS

Click!Uma equipe de arqueólogos voluntários franco-espanhóis descobriu na Caune de l'Arago um dente de leite com 560 mil anos de idade. É um "fóssil excepcional", segundo o centro de pesquisa de Tautavel (Pirineus Orientais).

Após ser descoberto, o dente foi imediatamente analisado: o laboratório do local identificou o dente como pertencente a um membro da espécie humana, provavelmente um Homo heidelbergensis (uma espécie de Homo erectus europeu, ancestral do Neandertal).

"O dente seria o de uma criança entre 5 e 6 anos", disse Tony Chevalier, paleo-antropólogo da Universidade de Perpignan e do centro de pesquisa de Tautavel, "porque ele ainda tinha seus dentes de leite, mas já eram bem usados". O fóssil é um incisivo de leite superior que data de cerca de 560.000 anos - 100.000 anos antes do famoso Homem de Tautavel cujo crânio foi encontrado no mesmo local em 1971.

A descoberta do objeto é "excepcional", porque para este período os restos humanos são extremamente raros, mesmo que "4 ou 5 dentes do mesmo período" já tenham sido extraídos no local da Cauna de l'Arago.

"Nós nunca descobrimos outro incisivo superior de leite, o simples fato de descrevê-lo é informação", explicou Chevalier. Para o antropólogo, essa descoberta "nos ensinará muito sobre o estudo do comportamento dos homens", a equipe tentando por muito tempo determinar qual era a função da caverna onde o dente foi encontrado.

Até agora, os pesquisadores hesitavam entre "uma simples paragem de caça, com alguns homens e mulheres que não teriam ficado muito tempo", ou "uma ocupação de longo prazo com famílias". O dente de leite poderia resolver o mistério.

O fóssil é o 151º resto humano descoberto no local da Caune de l'Arago, um dos maiores depósitos pré-históricos do mundo. Cerca de 600.000 objetos já foram escavados em um meio século desta caverna, particularmente propícia para o trabalho arqueológico graças à sua forma de bacia que retém sedimentos.

O local ainda tem algumas belas descobertas para fazer: graças aos núcleos de perfuração e datações, os arqueólogos já sabem que existem traços de ocupação humana que remontam a 690 mil anos. De acordo com Tony Chevalier, esses restos estão localizados a apenas 5 metros abaixo do local onde o dente foi descoberto. Mas eles não serão extraídos "antes de 15 anos" pelo menos.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Primeiros hominídeos publicadas no site.

Nenhum lugar de nascimento único para a humanidade, dizem os cientistas
15 de julho de 2018

Nenhum lugar de nascimento único para a humanidade, dizem os cientistas

Pesquisadores dizem que é hora de abandonar a ideia de que os humanos modernos vêm de uma única população de um só lugar. As origens de nossa espécie remontam à África Oriental, onde foram descobertos os mais antigos fósseis do Homo sapiens indiscutíveis …

Essas ferramentas de 90 mil anos não foram feitas pelo Homo sapiens
11 de julho de 2018

Essas ferramentas de 90 mil anos não foram feitas pelo Homo sapiens

Escavações arqueológicas no norte da Espanha revelaram duas ferramentas de madeira com cerca de 90.000 anos de idade. Curiosamente, essas ferramentas não foram feitas e usadas pelo Homo sapiens, mas por nossos primos mais velhos, os Neandertais.…

14 de julho de 2018

Hominíneos poderiam ter povoado a China muito antes do que pensávamos

Hominíneos poderiam ter povoado a China muito antes do que pensávamos

A descoberta na China de ferramentas de pedra, com 2,12 milhões de anos, repele pelo menos de 270 mil anos a presença do homem no continente asiático, de acordo com um estudo publicado em julho de 2018 na revista Nature. …

Até hoje, os traços humanos mais antigos "não africanos" datam de 1,8 milhões de anos. Estes foram restos humanos encontrados no Cáucaso no local de Dmanissi na Geórgia.

Essas ferramentas foram descobertas por uma equipe de pesquisadores liderada por Zhaoyu Zhu, da Academia Chinesa de Ciências de Shangchen, no sul do planalto de Loess, na China. Elas foram desenterradas com fragmentos de ossos de animais. E, embora os fabricantes de ferramentas sejam desconhecidos, a descoberta pode forçar …