Nova pesquisa arqueológica força os historiadores a reconsiderar a história da colonização islandesa

Traduzido por N.D., 25 de julho de 2018, referindo-se à noticia de icelandmag do 10/07/18 para http://icelandmag.is

O local foi originalmente descoberto por acidente em 2003

O local foi originalmente descoberto por acidente em 2003. Photo / Friðrik Þór

Uma grande habitação comunitária (longhouse)

Uma grande habitação comunitária (longhouse). A escavação de Stöðvarfjörður é provavelmente a mais importante escavação arqueológica na Islândia atualmente. Foto / Friðrik Þór

Stöðvarfjörður: localização do sítio arqueológico.

Stöðvarfjörður: localização do sítio arqueológico.

Click!Escavações arqueológicas no leste da Islândia e a datação C-14 da cevada encontrada nas ruínas Vikings de Reykjavík ameaçam reverter a história previamente acordada da colonização islandesa nos séculos IX e X pelos vikings escandinavos.

Fontes escritas sugerem que o primeiro colono a chegar na Islândia foi Ingólfur Arnarson, que se estabeleceu em Reykjavík no ano de 874. Uma nova pesquisa sugere que os primeiros escandinavos chegaram quase 100 anos antes.

Arqueólogos que escavaram um sítio na fazenda de Stöð no fiorde de Stöðvarfjörður, no leste da Islândia, descobriram duas grandes habitações comunitárias da era Viking. As duas habitações comunitária são muito grandes em comparação com outras estruturas de idade viking escavadas na Islândia e na Escandinávia. O local de Stöðvarfjörður foi descoberto por acidente em 2003 e atualmente está sendo escavado por arqueólogos.

O local de Stöðvarfjörður não é o primeiro lugar da Viking acidentalmente descoberto. De fato, a maioria dos importantes descobertos arqueológicos dos últimos anos foram totalmente acidentais ou em locais onde ninguém esperava encontrar algo importante.

Bjarni Einarsson, o arqueólogo responsável pelas escavações, disse à estação de TV local Stöð 2 que a mais nova das duas casas foi construída sobre as ruínas da antiga estrutura, que mede até 40 metros. Ambas as estruturas estão localizadas sob a "camada de assentamento", uma camada de tefra vulcânica que caiu nos anos 869-73, tornando o assentamento mais antigo do que o tempo "oficial" de 874, de acordo com as sagas islandesas e o Livro de colonização, as fontes medievais sobre a Era Viking e o estabelecimento na Islândia.

Evidências arqueológicas anteriores pareciam apoiar os registros escritos, embora haja evidências crescentes sugerindo uma presença humana décadas antes do estabelecimento definitivo. Os historiadores também se debruçaram sobre a origem dos colonizadores islandeses, à medida que mais e mais fortes influências celtas são encontradas entre os colonos da Era Viking.

Bjarni disse a Stöð 2 que a datação C-14 indica que a antiga estrutura foi construída logo após o ano 800, sugerindo um assentamento permanente nos fiordes orientais 70 anos antes da chegada de Ingólfur Arnarson em Reykjavík.

A natureza desses primeiros assentamentos permanece um mistério, mas Bjarni pensa que eles são campos de pesca e caça, em vez de assentamentos permanentes. "Esses campos eram comuns na Escandinávia", diz ele. Os chefes locais enviavam equipes de trabalhadores para estabelecer acampamentos em áreas desabitadas e remotas durante o verão, onde caçavam, pescavam e produziam vários produtos. O acampamento de Stöðvarfjörður poderia ter sido usado para pescar, caçar aves marinhas e focas, bem como para produzir óleo a partir de gordura de baleia e ferro extraído de minério de turfa. A maior parte do ferro da era Viking foi derretida a partir da turfa.

O tamanho da casa longa, duas vezes o tamanho das habitações comunitárias em Reykjavík, sugere uma operação em grande escala. As habitações comunitárias de Reykjavík, datadas da década de 870, têm 20 metros de comprimento e estão atualmente entre as maiores já escavadas na Islândia.

O próprio nome da fazenda de Stöð e do fiorde de Stöðvarfjörður parecem apoiar esta teoria: Stöð se traduz como acampamento, estação ou base.

Esses acampamentos sazonais poderiam ter sido usados por décadas antes do início do assentamento permanente. Bjarni acredita que eles desempenharam um papel fundamental na colonização da Islândia:

"As pessoas vinham aqui para trabalhar uma parte do ano, produzindo mercadorias no verão para levá-las para casa no outono. Eles teriam trazido esses bens para casa, assim como informações sobre essa nova terra. Com base nessas informações, as pessoas teriam tomado uma decisão informada de se estabelecer permanentemente aqui. "

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Idade Média publicadas no site.

16 de junho de 2018

Caça à baleia em grande escala no norte da Escandinávia remonta ao século VI d.C.

Caça à baleia em grande escala no norte da Escandinávia remonta ao século VI d.C.

A caça intensiva de baleias, que empurrou muitas espécies para a beira da extinção hoje, pode ser vários séculos mais velha do que se pensava anteriormente. Essas alegações são apoiadas por arqueólogos de Uppsala e York cujos resultados são apresentados no European Journal of Archaeology.

As coleções dos museus na Suécia contêm milhares de peças de jogos de tabuleiro da Idade do Ferro. Novos estudos sobre a matéria-prima que os compõem mostram que a maioria era feita de osso de baleia a partir de meados do século VI. Elas foram produzidas em grandes quantidades e de maneira padronizada. Os pesquisadores acreditam que um fornecimento regular de osso de baleia é necessário. Dado que os produtores teriam dificuldade em encontrar carcaças de baleias encalhadas como fonte confiável, as peças do jogo são interpretadas …