Os restos mortais de uma vítima da invasão lituana de 1354 descobertos na ‘Pompéia de Vármia’

Tradução de Nicolas Drouvot, 12 de setembro de 2018, referindo-se à noticia de Marcin Boguszewski (7/09/18) no site http://scienceinpoland.pap.pl

A Batalha de Grunwald, 1410, contra a Ordem Teutônica, considerada a mais importante vitória na história polonesa e lituana

A Batalha de Grunwald, 1410, contra a Ordem Teutônica, de Jan Matejko. A Batalha é considerada a mais importante vitória da história polonesa e lituana.

Esqueleto encontrado durante escavações arqueológicas no assentamento do século XIV perto de Barczewko, chamado de 'Pompéia de Vármia'

Esqueleto encontrado durante escavações arqueológicas no assentamento do século XIV perto de Barczewko, chamado de 'Pompéia de Vármia'. Foto: PAP / Tomasz Waszczuk 27.08.2018.

Click!Arqueólogos que escavavam perto de Barczewko descobriram o esqueleto de um homem morto em 1354 durante a invasão lituana. Este lugar é chamado de "Pompéia de Vármia" porque as ruínas da cidade destruída durante a invasão permaneceram intactas.

De acordo com Dr. Arkadiusz Koperkiewicz da Universidade de Gdańsk, que lidera as escavações em Barczewko, esta descoberta é mais uma confirmação da natureza única deste sítio arqueológico, inestimável fonte de conhecimento sobre os primórdios da colonização em Warmia.

O esqueleto de um homem morto há quase 700 anos em a destruição de uma das mais antigas cidades de Warmia foi descoberto no porão de um edifício em chamas no século XIV. Devido às condições nas ruínas, os restos foram mantidos em condições muito boas.

Esta é a quarta sessão de trabalho arqueológico em um lugar onde, durante a colonização da região sul de Warmia, o Bispo Eberhard Nysa tentou construir a cidade de Wartenburg cerca de 1330. Foi a primeira Barczewo.

Os cientistas a chamam de "Pompéia de Vármia", porque a cidade foi completamente destruída em um estágio precoce de seu desenvolvimento em 1354 por um cataclismo, neste caso, a invasão do exército lituano dos príncipes Kiejstut e Olgierd. O lugar nunca mais foi habitado e as ruínas da jovem colônia sobreviveram por séculos em forma inalterada. Segundo os arqueólogos, esta é uma "cápsula do tempo" que manteve uma imagem completa dos trágicos acontecimentos do passado.

Durante a pesquisa deste ano, mais elementos de construção foram revelados. Isso deve ajudar a determinar a localização da igreja, o último elemento ausente do arranjo espacial da cidade. Arqueólogos também encontraram vestígios da batalha da época da invasão lituana, incluindo um grande número de pontas de flechas e bestas, algumas das quais ainda estão nos restos calcinados de estruturas de edifícios em madeira. Muitas outras relíquias também foram descobertas, incluindo fragmentos de uma cruz medieval e muitos ornamentos em prata e bronze.

Os arqueólogos também continuaram sua busca no cemitério localizado na parte nordeste da colônia. Além dos utensílios de roupas, decorações e outros equipamentos dos túmulos, eles descobriram objetos associados a rituais funerários. Os mortos foram enterrados em caixões com as mãos nos quadris e as cabeças arranjadas - de acordo com o costume cristão - no Oeste.

Os objetos encontrados em uma das sepulturas das crianças podem reconstruir os costumes desta época e traçar os detalhes do ritual fúnebre dos primeiros cristãos da região. Itens encontrados na sepultura incluem um jarro em miniatura, um pedaço de pote de argila, utensílios de roupas e moedas.

De acordo com Dr. Koperkiewicz, funções escatológicas (relacionadas com a imagem cristã da vida após a morte) poderiam ser atribuídas a bracteatas colocadas em túmulos - moedas teutônicas de meados do século XIV, com a imagem da cruz. "Fragmentos de vasos cerâmicos quebrados também foram colocados em sepulturas. Isto poderia ser uma referência simbólica para a condição do corpo e a fragilidade da vida humana," ele adiciona.

Os arqueólogos esperam que as pesquisas antropológicas irão fornecer informações importantes sobre os restos encontrados dos primeiros colonos de Warmia e a comparação destes resultados com as pesquisas em outros cemitérios do período, por exemplo em Bezławki onde nativos da Prússia cristianizados foram enterrados. A pesquisa e análise de isótopos do chamado DNA antigo nos permitirá tirar conclusões sobre a migração ou determinar o parentesco.

A cidade antiga de Alt Wartenburg estava localizada entre o Lago Wadąg e o rio Orzechówka, a cerca de 5 km do Barczewo de hoje. Foi provavelmente habitada por colonos da Silésia. Graças a fontes históricas, sabemos os nomes de alguns moradores: o pároco Henryk e os prefeitos - os irmãos Jan e Piotr. As narrativas de fundação da cidade estão incluídas na crônica das terras prussianas de Pedro de Dusburg e as circunstâncias de sua destruição estão confirmadas na crônica de Wigand de Marburg, que descreveu as lutas dos cavaleiros teutônicos com os Prussianos e Lituanos.

Os arqueólogos conseguiram encontrar este lugar através da análise de fotografias aéreas e anomalias de plantas na área. Para entender melhor a disposição espacial da cidade antiga, eles também usaram técnicas geofísicas e outras técnicas não invasivas.

As escavações perto de Barczewko continuarão nos próximos anos. Fazem parte do projeto de investigação germano-polaca de arqueólogos da Universidade de Gdańsk e da Universidade de Greifswald, representada pelo Dr. Feliks Biermann. Este ano, arqueólogos da Dinamarca e um grupo de estudantes de doutoramento lituano da Universidade de Klaipeda também participaram nas escavações.

Segundo os arqueólogos, a pesquisa realizada neste lugar tem grande valor cognitivo não só no contexto do início do mecanismo de formação das cidades e da fase pioneira da colonização de Varmia, mas também sobre o processo de urbanização na Europa Central e Oriental.

Segundo o Dr. Koperkiewicz, cerca de 10-15% do sítio arqueológico foi estudado durante as quatro sessões de trabalho. Algumas das relíquias encontradas em "Pompéia de Vármia" serão exibidas no próximo ano em exposições em Magdeburgo, Praga e Malbork.

Ler o texto considerado no seu contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Idade Média publicadas no site.

29 de agosto de 2018

O que revela a autópsia de Ricardo III

O que revela a autópsia de Ricardo III

Ricardo III foi morto em 22 de agosto de 1485 pelas pancadas de muitos assaltantes, que teriam perfurado seu crânio enquanto ele estava no chão não usando mais capacete, sugere um estudo científico …

6 de setembro de 2018

Escandinávia e Inglaterra: construções de madeira de mil anos!

Escandinávia e Inglaterra: construções de madeira de mil anos!

A igreja de madeira mais antiga do planeta? Não é no Oriente Médio, nem em uma das cidades medievais perfeitamente preservadas da Europa Central. É em Essex - e a apenas um passo de Londres.

As 51 tábuas de madeira que formam a nave da pequena igreja de St Andrew, na aldeia de Greensted-juxta-Ongar, foram cortadas em carvalhos ingleses por volta de 1060 - seis anos antes da chegada de Guilherme, o Conquistador. O edifício foi retocado desde aquele tempo, claro. O coro de tijolos foi adicionado no século XVI, sua distinta torre branca remonta ao século XVII, enquanto os vitrais são vitorianos. Mas quase mil anos depois, essas tábuas verticais permanecem in situ, tornando St. Andrew a igreja de madeira mais antiga do planeta e quase certamente o mais antigo edifício de madeira da Europa. De fato, sua história remonta ainda mais. Arqueólogos da década de 1960 encontraram evidências de uma igreja do século VII, desde a época em que São Cedd converteu os Saxões da região ao cristianismo …