Ossos de 50.000 anos descobertos na Sibéria poderiam ser os do mais antigo Homo sapiens fora da África e do Oriente Médio

Traduzido por ND, 25 de maio de 2018, referindo-se ao artigo de The Siberian Times reporter do 21/05/18 para http://siberiantimes.com

Os mais antigos ossos encontrados no local de Tuyana datados de 50.000 anos atrás

Os mais antigos ossos encontrados no local de Tuyana datados de 50.000 anos atrás / Imagem: Vesti.Irkutsk

O trabalho para construir uma nova estrada estava prestes a começar, então os arqueólogos correram para cá para ver se poderiam pegar qualquer material do local

"O trabalho para construir uma nova estrada estava prestes a começar, então os arqueólogos correram para cá para ver se poderiam pegar qualquer material do local / Imagens: Evgeniy Rogovskoi

Escavações no sítio arqueológico de Tuyana

"Escavações no sítio arqueológico de Tuyana / Fotos: Vesti.Irkutsk, Evgeniy Rogovskoi

Click!Os restos de um "antigo caçador de leões" retirado do local da nova estrada do novo Lago Baikal estão sendo estudados no Instituto Max Planck, na Alemanha.

Se a descoberta na Buriátia for verificada como aquela de um Homo sapiens, isso mudará o pensamento científico sobre a chegada do homem na Sibéria.

A descoberta foi feita no Vale Tunkinskaya por cientistas de Irkutsk em 2016.

Os ossos mais antigos datam de 50.000 anos atrás, os mais recentes no mesmo local há cerca de 30.000 anos atrás, e foram encontrados com ferramentas e ossos de animais, indicando que esses homens eram caçadores de leões de caverna, bisões, cavalos e veados.

Dr. Evgeniy Rogovskoi, pesquisador do Instituto de Arqueologia e Etnografia do departamento siberiano da Academia Russa de Ciências, disse: "Os ossos foram descobertos em 2016 durante as operações de resgate arqueológico perto do Aldeia Buryat de Tunka.

"A construção de uma nova estrada estava prestes a começar, e os arqueólogos correram aqui para ver se poderiam levar algum material do local. Os ossos foram encontrados a menos de meio metro da superfície.

Nós os apresentamos à comunidade científica apenas agora, dois anos após a descoberta, porque estávamos esperando pelos resultados dos testes.

"Havia dois conjuntos de ossos, um de 27.000 a 30.000 anos, os outros 50.000 anos de idade. Os ossos mais recentes são os dos humanos "modernos". Mas os mais velhos agora estão analisados para ver se são do Homo sapiens, ou Neandertal ou qualquer outro grupo pré-humano.

Os pesquisadores dizem que se eles são restos pré-históricos do grupo sapiens, eles serão os mais antigos encontrados no norte da Eurásia.

"Ossos mais velhos foram encontrados (aqui), mas estes não eram do Homo sapiens", disse o Dr. Rogovskoi.

Um grande arsenal de facas de ossos foi encontrado no local, indicando que os donos tinham que ser bons caçadores. Ferramentas afiadas encontradas no local usaram topázio semiprecioso e cristal de rocha. Um amuleto foi feito a partir de um dente de leão de caverna.

O Dr. Mikhail Shunkov, diretor do instituto, disse: "Nas últimas décadas, a forma como os especialistas veem o desenvolvimento da evolução humana no sul da Sibéria mudou drasticamente.

"A questão mais importante é agora descobrir quando o Homo Sapiens apareceu na Sibéria, e as descobertas no Vale de Tunka permitirão que os cientistas possam esclarecer esta questão.".

Os restos mais antigos de Sapiens foram encontrados no Marrocos, que remonta a 300 mil anos, o que foi anunciado no ano passado. E em uma caverna em Israel, acredita-se que uma mandíbula é de origem Homo sapiens. Foi datada de quase 200.000 anos, o dobro da idade de qualquer descoberta anterior feita fora da África, onde se pensa que as espécies se originam.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Primeiros hominídeos publicadas no site.

Uma caverna habitada sem interrupção por nossos ancestrais durante 78.000 anos
25 de maio de 2018

Uma caverna habitada sem interrupção por nossos ancestrais durante 78.000 anos

Provavelmente protegido por um contexto ambiental favorável, no Quênia, o local contém várias dezenas de milhares de objetos que atestam a evolução de nossa espécie. Imagine uma casa de férias grande, ou melhor, um bom resort de férias que seria passado de geração em geração ao longo de um período …

Um crânio de 400 mil anos de idade poderia elucidar a origem dos Neandertais
22 de maio de 2018

Um crânio de 400 mil anos de idade poderia elucidar a origem dos Neandertais

A descoberta em Portugal de um crânio de hominídeo fossilizado com 400.000 anos de idade poderá ajudar a elucidar a evolução dos ancestrais dos Humanos na Europa, bem como a origem dos Neandertais. A descoberta foi publicada no Proceedings of the American Academy of Sciences (PNAS) …

4 de maio de 2018

O homem já estava presente nas Filipinas em 700 000 aC

O homem já estava presente nas Filipinas em 700 000 aC

Uma equipe de pré-historiadores encontrou ossos de animais e ferramentas de pedra lascada, atestando que o Homem já vivia nas Filipinas em 700.000 aC, e não apenas a partir de 70.000 aC. Esta descoberta nos leva a rever a cronologia da conquista do sudeste da Ásia.

Uma equipe internacional de arqueólogos, incluindo Thomas Ingicco do Museu Nacional de História Natural (MNHN), descobriu a mais antiga evidência de povoamento das Filipinas por um representante do gênero Homo, no sítio arqueológico de Kalinga, no norte do arquipélago filipino, na ilha de Luzon, com 709.000 anos de idade. Ao longo do Quaternário (entre -2,6 milhões e -1,5 milhões de anos atrás), as Filipinas formaram uma série de ilhas isoladas do continente por profundas enseadas …