Vaidosa na morte como na vida: os arqueólogos anunciam a descoberta do esqueleto de uma mulher romana acompanhada de suas ferramentas de beleza

Traduzido por Nicolas Drouvot, 2 de agosto de 2018, referindo-se à noticia de Kristina Killgrove do 31/07/18 para https://www.forbes.com

Mulher em sua toilette na Roma antiga. A Antiguidade foi certamente próxima de nossa concepção de beleza.

Mulher em sua toilette na Roma antiga. A Antiguidade foi certamente próxima de nossa concepção de beleza.

30 de julho de 2018, Alemanha, Meckenheim: Os objetos de enterro encontrados dentro do sarcófago de pedra estão em uma vitrine

30 de julho de 2018, Alemanha, Meckenheim: Os objetos de enterro encontrados dentro do sarcófago de pedra estão em uma vitrine. (Foto de Oliver Berg / picture alliance via Getty Images)

Click!Arqueólogos descobriram um sarcófago de pedra maciça em Zülpich, Alemanha, que remonta ao século III d.C.; dentro, os restos de uma mulher romana e suas ferramentas de beleza.

Localizada a sudoeste de Bonn, Zülpich era conhecida nos tempos romanos como Tolbiacum, uma importante estação na estrada entre Trier e Colônia.

As escavações em uma área dedicada à construção de uma nova linha de esgoto revelaram a presença do túmulo em setembro de 2017 ao longo da antiga via Agripa.

Devido ao número de artefatos bem preservados encontrados neste enterro e porque enterros adicionais eram esperados, a descoberta só foi anunciada no final de julho de 2018 em uma coletiva de imprensa.

O sarcófago demorou uma semana inteira para removê-lo e a sua tampa pesava por si só duas toneladas.

Quando os arqueólogos o removeram, encontraram o esqueleto de uma jovem mulher, estimada entre 25 e 30 anos no momento de sua morte.

Eles também encontraram muitos itens funerários, incluindo um pequeno espelho de mão, um colar de pérolas, uma paleta de maquiagem e um pequeno vaso com as palavras "Utere Felix" inscritas em latim - uma expressão comum que significa " use-o (este objeto), como uma mulher feliz "ou" para usar com felicidade " e é um pouco semelhante aos nossos desejos de" boa sorte "ou" boa saúde ".

"A função dos objetos está claramente ligada a joias e cosméticos", disse Susanne Willer, do Rheinisches Landesmuseum Bonn, em Der Spiegel. A mulher enterrada neste sarcófago sem dúvida era "linda de morrer".

Embora os artefatos sejam preservados e restaurados, ainda não existem planos para sua apresentação permanente, e nenhuma informação adicional sobre o esqueleto, incluindo possíveis testes, foi anunciada até agora.

Ler em contexto

Ultimas noticias

Algumas noticias recentes sobre a categoria Roma imperial publicadas no site.

29 de junho de 2018

Os gladiadores eram principalmente vegetarianos e bebiam bebidas energéticas baseadas em cinzas vegetais

Os gladiadores eram principalmente vegetarianos e bebiam bebidas energéticas baseadas em cinzas vegetais

Não, os gladiadores não engoliam quilos de carne crua antes de entrar na arena. Em todo caso, não aqueles que moravam em Éfeso. Um estudo recente, publicado no PLOS One nos dá algumas pistas sobre a dieta desses lutadores do Império Romano.

Pesquisadores em medicina forense das Universidades de Viena e Berna analisaram cuidadosamente os ossos extraídos de um cemitério de gladiadores, encontrados em 1993 no local da antiga cidade de Éfeso, hoje na Turquia. Esses homens viviam no século 2 ou 3: na época, Éfeso era a capital da província romana da Ásia e tinha cerca de 200.000 habitantes. Os esqueletos de 53 pessoas, incluindo 22 gladiadores, foram estudados, analisando as razões isotópicas de carbono …